O 67º Festival de Cannes Lions foi histórico. Primeira edição realizada totalmente online, reuniu os trabalhos criativos dos últimos dois anos, já que a pandemia impediu a realização do evento em 2020. Com 30 categorias, mais de 29 mil projetos inscritos e 982 leões distribuídos, Cannes nos deixou diversos aprendizados e, especificamente na categoria Outdoor, reafirmou a relevância e potência da mídia Out Of Home na conexão entre marcas e pessoas, principalmente em um momento tão difícil para o mundo.

E foi justamente sobre a categoria e seus insights que o Webinar Outdoor Cannes Insights 2021, promovido pela JCDecaux com curadoria de José Saad, da GoAd, concentrou suas atenções. Lançada em 2006, a categoria é considerada a terceira maior do Cannes Lions, tendo representado, em 2021, 7% de todas as inscrições e conta com Luiz Sanches, chairman da AlmapBBDO como presidente do júri. Em Outdoor, o Brasil, um dos países mais tradicionais da premiação, inscreveu 93 projetos e levou 7 leões.

STORYTELLING E DIGITAL A SERVIÇO DO SOCIAL

Para Saad, os principais insights de Outdoor em Cannes, permearam o fortalecimento da mídia OOH enquanto meio impactante e efetivo de contar histórias voltadas às práticas ESG (Environmental, Social and Governance) e, também, o papel cada vez mais inerente do digital em OOH, por meio do uso tecnologia que proporciona interação com mobile, experience & activation e estratégia baseada em segmentação e localização.

“O Out Of Home é a mídia das conexões culturais, do ativismo e das ações cívicas e políticas. Essa potência da rua encontra na mídia exterior, que se digitaliza e se inova cada vez mais, todo o espaço e plataforma que precisa para influenciar movimentos, engajar pessoas e gerar resultados”, destaca Saad.

Como campanha que sintetiza esses insights, a Courage Is Beautiful da Dove, que neste ano ganhou o Grand Prix de Print e Publishing e ouro em Outdoor, se destaca. Desenvolvida pela agência Ogilvy UK, levou para as ruas, retratos de enfermeiros e médicos da linha de frente do combate à pandemia, evidenciando as marcas deixadas após o uso de EPIs nos rostos desses profissionais.
 

A brasileira Juliana Paracencio, Global Creative Director at Ogilvy UK e responsável pelo Portfólio da Unilever na agência, explica que a campanha foi desenvolvida nos primeiros meses da pandemia no mundo e teve como principal objetivo homenagear os profissionais heróis que estavam e estão salvando vidas nos hospitais.

“Para o nosso propósito, a mídia OOH foi de extrema importância, pois, no auge da pandemia os profissionais não tinham tempo para estar em frente a TV, eles estavam bem ocupados, e o OOH foi o meio que a campanha chegou até eles. Com o DOOH, colocamos os retratos em mobiliários urbanos, de maneira estratégica, ao redor dos hospitais e por meio de análise de dados conseguimos identificar as horas específicas que começavam e terminavam os seus turnos. Conseguimos mostrar que não estavam sozinhos e é gratificante ouvir deles que contribuímos para a valorização da profissão e que também ajudamos a conscientizar a população da importância do lockdown e do uso de máscaras”, conta Juliana.

Outro convidado especial do encontro virtual, foi Marco Giannelli, o Pernil, Executive Creative Director da AlmapBBDO, agência brasileira mais premiada em Outdoor, com quatro Leões, um de Ouro, outro de Prata e mais dois de Bronze, com a campanhas para as marcas Snickers, Doritos e Havaianas.  Sobre o processo criativo e execução da campanha da Havaianas, que levou o Leão de Ouro, Pernil conta que o objetivo era mostrar para as pessoas que no backstage dos principais circuitos de moda, as modelos usavam os chinelos da marca. Por isso, a estratégia usada foi utilizar os Outdoors próximos de onde estava acontecendo a NYFW, para colocar as fotos das modelos com os chinelos, o que gerou impacto superpositivo.

“O OOH tem o poder de passar a mensagem de maneira concisa e direta, às vezes, apenas por meio de uma imagem e num mundo cada vez mais acelerado isso é muito importante”, conta Pernil.
 


O FUTURO É FORA DE CASA

Se na pandemia o OOH conseguiu reforçar seu papel, no futuro, a mídia será cada vez mais valorizada por marcas e pessoas, afinal, o mundo quer estar Out Of Home. Para o Juliana e Pernil, o OOH tem se reinventado digitalmente e o futuro será cada vez mais integrado aos outros tipos de mídia, como social media.
“É a mídia das cidades e irá acompanhar a transformação dos espaços urbanos, por isso, vejo dois caminhos: o da funcionalidade, o quanto o OOH pode facilitar a vida das pessoas, com a presença nos metrôs e aeroportos e outro é o caminho de conexão entre cidades, que permitirá à total integração entre interfaces e digitais urbanos em diferentes lugares”, finaliza Saad.

Perdeu o evento? Confira abaixo o Webinar completo: